Arquivo para January, 2014

PROVAS EM DEZEMBRO DE 2013

Tuesday, January 28th, 2014

Dá-lhe provas!!! Fim de ano com chave de ouro!!

Dezembro me deu um “5 minutos” e resolvi ter uma overdose de provas curtas. Me inscrevi em quatro, uma por fim de semana, e os resultados foram bem bacanas!!

A primeira foi a Prova Zumbi dos Palmares: 10km de corrida na região do parque do Ibirapuera em direção à Av. 23 de Maio. Quem conhece a região sabe que na 23 é um sobe e desce danado. Eu estava treinado pra uma prova pra 40 minutos no plano. Com as subidas, talvez 41 ou 42. Mas a temperatura ajudou: frio e chuvinha. Como podem ver nas fotos, eu estava rápido e assim fechei pra 40min e 47 segundos. Muito bom.

Correndo forte na Zumbi dos Palmares: 10km em 40min47s

Na sequência, fui fazer uma prova que nunca havia feito, a SP Open de Biathlon, com natação de 750m no mar e 5km de corrida. Um ritmo que só vendo… Coração na boca o tempo todo! Larguei para uma natação rápida, mas senti um pouco o ritmo no meio do percurso. Por ser muito curto, saí muito forte (talvez um pouco mais que deveria)…kkkk. Saí pra correr em quinto na categoria. Os primeiros 2 km foram de matar, mas aos poucos fui acertando o ritmo e, nos 200 metros finais, abri um sprint pra fechar em segundo( a foto mostra exatamente este instante). Pódio com o segundo lugar e uma imensa alegria. Acho que dá pra perceber pela foto…kkk.

Sprint Final no SP Open de Biathlon 

Alegria no pódio com o segundo lugar do Biathlon

Do Biathlon, fui pra uma prova ainda mais curta: Night Run, em SP (5km no plano). Pano pra manga! Nesta prova, em 2011, fiz meu melhor tempo pra distância: 18min e 36 seg. Mas, na época, eu estava mais forte e focado em provas curtas. Agora, eu queria pelo menos chegar na casa dos 18, mas sabia que seria muito difícil. Larguei forte e segui forte até o fim. Posso dizer que eu já estava vendo estrelinhas desde o km 3. Ao terminar, eu parecia um peão rodopiando pra não cair. Resultado: 18min e 57 segundos. Quem corre sabe o que estes 3 segundos abaixo de 19min significam.

Eu e a Lauren na Night Run, em SP:  5km em 18min57s

Por fim, a última prova do ano, o Troféu Brasil de Triathlon, que já fiz muitas vezes. Mas, desta vez, ao invés da distância olímpica, optei pelo short, que é metade da distância. Prova de muita explosão e força. Larguei na natação e sai da aguá na décima posição. Com o segundo ciclismo mais rápido, passei para 5o lugar, mas, na corrida, fui ultrapassado por dois concorrentes e terminei em sétimo. Não posso reclamar. A prova estava com altíssimo índice técnico, com competidores muito fortes. Admito que gostaria de fechar o ano com um pódio, mas não dá pra se ter tudo o que quer nesta vida!!

Saindo do mar no Troféu Brasil

No ciclismo do Troféu Brasil: Segundo melhor tempo da etapa

Correndo para fechar a prova

Chegada: 1h6 min. Meu melhor tempo na distância!

Obrigado aos apoiadores que estiveram comigo durante todo este ano: Mynd (Roupas Esportivas), Fast Runner (www.fastrunner.com.br), Run&Fun Assessoria e Probiótica!

MIAMI E LOS ANGELES

Thursday, January 16th, 2014

Melhor Meio Ironman da Minha Vida

Com esta manchete, vocês podem imaginar o quanto feliz foi esta minha viagem à Miami. Fui pra fazer minha terceira prova internacional e segunda nesta cidade. Desta vez, um meio Ironman, prova que consiste em 1.9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida. Esta é uma prova que os amadores de elite pensam: meu objetivo é fazer em menos de 5 horas. Mas cada prova é uma história! Se você pega um mar com correnteza na natação, um vento contra no ciclismo ou muito calor na corrida, os objetivos de tempo caem por terra e entra o modo de sobrevivência, então o único objetivo é conseguir terminar a prova.

Na largada

Mas desta vez, as condições estavam favoráveis a uma prova rápida e o corpo respondeu à oportunidade. Fiz uma natação razoável em 33 min. No ciclismo, aproveitei as condições e fiz 2 Horas e 31 min (35.5 km/h de média), cerca de 4 minutos abaixo do programado. Na corrida, comecei com receio de que o pedal forte pudesse comprometer, mas aos poucos as pernas foram relaxando e fechei em 1 hora e 41, 4 minutos abaixo do programado. Resultado final: 4H50M50S, ou seja, cerca de 10 minutos abaixo da marca. Excelente e realizador!!

Final do ciclismo, já com o pé fora das sapatilhas

Correndo pra fechar a prova

Foto após a chegada: Exausto, mas muito feliz

Tempo no relógio marcou 4:51, mas o oficial foi 4:50

Nas fotos, faço questão de destacar meu parceiro de pedal na prova e amigo Fernando Asdourian; o fisioterapeuta David Homsi, que sempre dá uma mão nas provas e está ali pro que der e vier; e, é claro, minha mulher, que não se importa de acordar 5 da manhã, carregar tralha, ficar de baixo do sol e ainda tirar umas fotos pra mim…kkkk

Com Lauren aguardando para largar

Ao lado do Fernando Asdourian (amarelo) e David Homsi, ainda no amanhecer antes da prova


Los Angeles: Uma Cidade que Fica na Cabeça

Depois de deixar Miami, atravessei os EUA pra outra costa, até LA. Fazia muitos anos que eu ensaiava de ir pra lá. E agora foi a chance. Fui visitar as empresas Milani Cosmetics Inc e ORLY Nails Inc. Foram reuniões de negócios, mas deu para juntar o útil ao agradável. Resolvi ficar em Santa Monica e aproveitar pra visitar um point que está na cabeça de todos nós após tantos filmes de Hollywood. Acho que as fotos dizem por si só.

Pier de Santa Monica: Route 66

Eu de frente pro mar de Santa Monica

Pier

Santa Monica

RETORNANDO AO CHILE

Friday, January 10th, 2014

Desta vez com mais tempo visitando o Chile, em especial Santiago, resolvi fazer visitas que estavam mais do que na hora de serem feitas. Visitar algumas das muitas vinícolas abertas ao público e conhecer o local de veraneio predileto dos habitantes de Santiago, a cidade de Viña Del Mar.

Escolhi duas vinícolas que ficam próximas de Santiago (cerca de 60km). Uma delas, a Tarapacá, eu já costumava tomar alguns de seus rótulos pelo Brasil, pra onde vem uma boa parte das exportações deles. Lá, escolhi fazer degustação da linha Gran Reserva, que são vinhos vendidos no Brasil na faixa de  R$55 a R$85. Aproveitei pra trazer pra casa o vinho top deles, chamado Tara-Pakay, que é vendido aqui por cerca de R$300. Por isso, vale a dica de comprar por lá e pagar quase a metade disso.

Eu e Lauren à frente da sede da Vinícola Tarapacá

Os vinhedos à porta da Tarapacá, de onde saem as unhas pro Etiqueta Azul

Série Gran Reserva pronta pra degustação

O famoso Tara-Pakay (Esse eu trouxe pra casa!! kkk)

A outra vinícola que escolhemos foi a premiada Matetic, que é uma espécie de vinícola boutique. Tem uma produção pequena, mas com uma seleção de uvas de primeiríssima qualidade e um processo produtivo artesanal e cheio de segredos. Lá, degustamos a linha EQ (Equilíbrio), que é a linha top. Pra falar a verdade, eles dizem que lá não tem vinho comum, tem só Premium e super Premium. De fato, não estão mentindo, são vinhos excepcionais. Gostaria de deixar claro aqui que não sou um especialista em vinhos, mas sim um apreciador.

Vinícola Matetic

 Eu ao lado dos barris onde o vinho aguardará 18 meses para ser engarrafado

Aproveitando o caminho de Santiago à Casablanca, onde fica a Matetic, seguimos em direção ao litoral até a famosa praia de Viña Del Mar. A cidadezinha é um charme. Uma espécie de Campos de Jordão na praia. Restaurantes, casas e toda uma estrutura chic, bem decorada, com uma bela arquitetura. É uma cidade muito bonita e animada. Por lá, instalamo-nos no Neruda Hotel. Eu não sei se o hotel tem alguma relação com o artista Chileno Pablo Neruda, mas a arquitetura do prédio e localização são muito privilegiados. Pra se ter uma ideia, na frente do hotel é onde se concentram os leões marinhos na região. Centenas deles!! Dormimos com os rugidos do leões marinhos, foi fantástico. Vale a pena ficar lá!

Vista da Cobertura do Hotel Neruda, em Viña del Mar

Leões marinhos tomam sol amontoados à frente do hotel